indicadores-de-desempenho-de-rh

Principais Indicadores de desempenho de RH

Para uma empresa funcionar adequadamente, é preciso estabelecer um planejamento com estratégias que levem a bons resultados. De tal forma que, é necessário acompanhar diferentes indicadores de performance.

E após isso, é necessário analisar o que está dando certo ou não. 

Os indicadores de desempenho têm o propósito de descrever a situação atual da empresa e oferecer condições para uma análise completa.

Só que, como saber quais utilizar para o setor de recursos humanos? Bom, primeiro vamos ao seu conceito.

 

O que são indicadores de desempenho?

indicadores-de-desempenho-de-rh

 

São dados utilizados para medir os resultados de um processo empresarial.

Funcionam como um guia para a empresa e dão ao RH um direcionamento para condutas que meçam a efetividade dos colaboradores da empresa.

Essenciais se você pretende a melhor retenção de talentos.

 

Importância dos indicadores

Com a constante evolução tecnológica, as empresas precisam se esforçar mais para manterem um padrão elevado de qualidade.

Dessa forma, observar, experimentar e analisar esses indicadores pode ser considerado um grande diferencial competitivo.

Do mesmo modo, os indicadores são uma forma de gestores examinarem o ambiente de trabalho e planejarem ações futuras para melhorias no sistema.

Em síntese, eles comprovam a otimização dos processos, redução das despesas e o aumento da produtividade.

Além disso, auxiliam os profissionais de RH a tomarem decisões que direcionem a empresa para o melhor caminho, sendo então imprescindível para ver e entender os resultados obtidos.

Certo. Você entendeu o valor na prática. Agora você pode estar se perguntando, como faço para selecionar os principais indicadores?

Confira abaixo o primeiro passo.

 

O que fazer na hora de escolher os indicadores

Mesmo optando por aplicar esses indicadores, muitas empresas não conseguem o efeito esperado. 

Uma vez que, para ter sucesso, é fundamental haver um alinhamento correto, uma relação equilibrada entre os índices, não apenas por quantidade ou relevância, como também por uma alteração a novas métricas que podem melhorar os resultados internos. 

Por isso, é recomendável estudar os indicadores e conhecer cada um para saber qual faz mais sentido para sua empresa.

Antes de escolher, confira a seguir os índices mais utilizados.

 

Principais indicadores de Recursos Humanos

Taxa de absenteísmo:

 

Possibilita medir faltas e atrasos de funcionários, ou até as horas trabalhadas.

Se for alto, quer dizer que o trabalhador pode estar desinteressado, o que afeta diretamente em sua produtividade.

Ele pode ser medido após um período de tempo, sendo semanalmente ou mensalmente.

 

Taxa de aprendizado

É possível avaliar se os funcionários estão “pegando o ritmo” ou não da empresa.

É possível não somente verificar se eles estão cientes dos procedimentos internos, como também aprendendo o conteúdo que está sendo dado.

Uma forma de medir é realizando avaliações periódicas e comparando resultados.

 

Índice de rotatividade

Também conhecido como turnover, esse indicador mostra a quantidade de funcionários que entram e saem da empresa em um determinado período.

É importante verificar, pois mostra se há falhas no processo de recrutamento, nos programas de treinamento e nível de satisfação dos funcionários.

É possível medir através dos seguintes cálculos.

 

Turnover geral:

 

admissões + demissões =        x = y

                                              2    

 

                   y 

____________________ . 100 

nº total de funcionários

 

Ex:  4+2 =       3 = 0,06. 100 = 6%

         2            50

 

Se a porcentagem for maior que 5%, isso pode ser um problema, sendo necessário investigar questões como o processo de recrutamento e assim pôr em prática ações efetivas para reverter a situação.

 

Turnover de admissão:

 

TA = Desligamentos de profissionais com menos de 6 meses na empresa  .100

               Total de colaboradores

 

Ex: 10 = 0,2 . 100 = 20%

      50

 

Turnover de demissão:

 

TD = Total de desligamentos mensais . 100 

         Total de colaboradores

 

Ex:  4 = 0,08 . 100 = 8%

      50

 

Nível de Produtividade

Esse indicador avalia se o funcionário está trabalhando de maneira eficaz, o que envolve seu estado emocional, se ele está motivado. 

 

Por exemplo, alguns fatores a se analisar são se as tarefas estão sendo distribuídas corretamente, se há alguma dificuldade em adaptação e se as metas foram bem planejadas.

 

Ele também pode ser calculado, através da fórmula:

 

Produtividade (%) = Produtos ou serviços gerados

                                     Recursos utilizados 

 

Ex: Uma empresa produz 10 caixas por dia  e tem 5 funcionários. 

10 =  2 

 5

 

Logo, o nível de produtividade é de 2 caixas por funcionário.

 

Reclamações trabalhistas

O colaborador é vital para a estabilidade de uma empresa. Por isso esse é um tópico muito importante a se avaliar.

Esse indicador aponta as condições de trabalho, se estão boas ou ruins, e se os gestores estão mantendo a integridade de seus funcionários. 

É importante implementar uma cultura de feedback, a fim de realmente entender o que está acontecendo.

Uma vez que, uma empresa com diversas reclamações perde credibilidade, como resultado, causa prejuízo a todos.

Por isso é necessário a empresa ter uma responsabilidade social dentro do ambiente de trabalho.

 

ROI dos treinamentos

Do inglês, Return On Investment, que significa Retorno Sobre Investimento. Esse índice mostra se as ações de preparação e capacitação de pessoas estão trazendo benefícios.

O investimento em treinamento é importante cada vez que se realiza uma oficina, prova ou qualquer outro tipo de treinamento.

Ou seja, serve para avaliar se o que está sendo feito está dando certo ou não.

Não há um padrão para indicar se o ROI está bom ou ruim. Assim sendo, isso depende do funcionamento de cada setor/empresa.

Ele é calculado da seguinte forma:

 

ROI (%) = (Ganho obtido – Investimento Inicial)  . 100

                           Investimento Inicial

 

Satisfação dos funcionários

É importante verificar se a equipe está feliz no ambiente do trabalho, pois se estão, são funcionários produtivos.

Tanto quanto, é preciso prestar atenção se o funcionário está lidando com alguma situação ruim, como o estresse. Evitar o esgotamento é um dos objetivos a se cumprir, pois seu impacto na empresa é significante.

Portanto, há uma dificuldade, pois satisfação é algo intangível. Ou seja, não há uma fórmula exata para isso.

Porém, tem como implementar alguns métodos de avaliação. Como por exemplo, em forma de questionário.

O mesmo pode ser com questões objetivas, como uma escala de satisfação de níveis de 1 a 10, podendo variar em escala crescente ou decrescente.

 

Ex: “De 1 a 10 qual seria a chance de você recomendar a empresa a terceiros?” 

 

E complementando com questões discursivas. 

 

Ex: “Explique o motivo da nota”.

 

Ou, se quiser ser ainda mais direto, através do NPS (Net Promoter Score).  Sobretudo, é utilizado para medir o nível de satisfação de clientes, mas também pode ser usado para funcionários.

O método consiste em uma pergunta específica: “Em uma escala de 0 a 10, sendo 0 o menor e pior valor, o quanto recomendaria nossa empresa como local de trabalho para um amigo ou familiar?”

As notas definem o tipo de funcionário, que são avaliados como:

 

0 a 6: detratores da empresa = aqueles que têm uma visão negativa da empresa e não estão satisfeitos com o ambiente de trabalho.

7 ou 8: neutros = aqueles indiferentes em relação a empresa.

9 ou 10: promotores da empresa = aqueles que são leais e estão satisfeitos com o ambiente de trabalho.

 

E para isso, há uma conta específica, que consiste em:

 

% CLIENTES PROMOTORES – % CLIENTES DETRATORES = %NPS

 

Ex: Uma empresa de 90 funcionários, 22 deram notas 9 ou 10 e 5 deram notas 0 a 6. Substituindo, ficaria.

 

22 – 5 = 17% 

 

O resultado varia de -100 a 100, sendo o ideal a partir de 75%. 

 

Assim sendo, o exemplo acima é uma porcentagem abaixo do ideal.

Como aplicar os indicadores de desempenho

Os principais executivos da empresa devem se reunir para definir as prioridades a serem implementadas ou reajustadas.

 

O departamento de RH irá avaliar essas informações e determinará quais indicadores de desempenho trarão retorno relevante.

 

Conclusão

Você viu o que são, como funcionam e o que fazer para escolher os melhores avaliadores.

Para a gestão de pessoas, é sempre importante saber as melhores escolhas ao administrar um negócio e manter a mentalidade de aperfeiçoamento sempre.

Agora você está preparado para aplicar os indicadores de desempenho indispensáveis para uma empresa. 

 

Lembrou de mais algum? Deixe sua resposta nos comentários!

 

saude-corporativa

Plano de saúde para atração e retenção de talentos

Todos sabemos da importância de cuidarmos da saúde. E não somente um cuidado, ela é um direito de todo e qualquer cidadão.

Segundo a Constituição Federal de 1988, Artigo 196, ela é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação.

Esse direito deve abranger o âmbito profissional. Uma das funções do profissional de RH é certificar que  a empresa está cumprindo esse papel, a fim de proporcionar a melhor experiência dentro do ambiente de trabalho.

 

Importância da saúde corporativa

saude-corporativa

 

É necessário focar na gestão de pessoas com ênfase na saúde da empresa. Não somente com ações curativas, mas também com ações preventivas.

Isso garante o bem-estar para a população integrada na força de trabalho, sendo muito importante, uma vez que eles são a base para o funcionamento contínuo da sociedade.

Por isso, é necessário que todos tenham acesso a ela.

Além de que o investimento em saúde e segurança do trabalho dão retorno.

A importância de uma boa gestão, que investe em saúde, com certeza contribuirá para a atração e retenção de talentos.

Ao longo do texto você verá o que o departamento de recursos humanos pode fazer para melhor todo o processo interno da empresa.

 

Vantagens para a empresa

Não pense que apenas o funcionários se beneficiarão com esses cuidados.

Os privilégios serão aproveitados tanto para o empregado, como para o empregador e claro, a área de recursos humanos.

Confira-os logo abaixo:

 

Aumento de produtividade

Um funcionário acolhido, é um funcionário mais motivado. 

A pessoa estando garantida de cuidados da saúde, com certeza conseguirá cumprir suas funções e trabalhará com maior produtividade e efetividade.

Trabalhando dessa forma,  o clima organizacional, ou seja, a percepção que o funcionário tem da empresa, ficará positivo e o colaborador sentirá satisfação no ambiente de trabalho.

 

Redução da taxa de absenteísmo

Um dos indicadores de desempenho de RH, o absenteísmo é quando há períodos de ausência por parte do trabalhador.

Com uma oferta de tratamento de qualidade, o funcionário utiliza desses serviços e consequentemente falta menos no trabalho, reduzindo então a taxa de absenteísmo.

 

Minimização de ações judiciais

Ninguém quer lidar com um clima desagradável no ambiente de trabalho. Especialmente entre empregado e empregador.

Com a garantia de cuidados de saúde, o funcionário se sentirá seguro de continuar com seu trabalho e todos ficarão satisfeitos.

 

O que o RH pode fazer para o a atração e retenção de talentos

 

Atenção à saúde e bem-estar devem começar dentro das corporações, através de iniciativas de conscientização de sua importância.

Empresas que possuem programas de promoção de saúde mostram comprometimento com o empregado.

É recomendado que o departamento de RH realize programas de treinamento e desenvolvimento, de acordo com a função de cada pessoa da empresa.

Por exemplo, o de prevenção de danos. Especialmente àqueles profissionais que são expostos à situações de riscos, como quem lida com produtos químicos, materiais radioativos, entre outros.

Dessa forma empresas podem garantir a segurança do trabalho.

Veja algumas dicas de ações preventivas para o departamento de RH fazer para a atração e retenção de talentos.

Cuidar do físico

Nosso corpo precisa de ter certos cuidados para funcionar bem. Aderir a um estilo de vida saudável é o primeiro passo.

 

O papel do recursos humanos é certificar que os funcionários estão cientes do que deve ser feito em prol da saúde.

 

Alguns exemplos incluem incentivos à alimentação saudável e prática de exercício físico. Educação preventiva para hipertensão, diabetes e até câncer.

 

Cuidar do psicológico

A  saúde mental também deve ser verificada, pois também afeta o modo que os funcionários trabalham.

 

Um fator preocupante é que apenas 18% das empresas se preocupam com a saúde mental.

 

Com certeza é algo a ser mudado, já que algumas pessoas podem ter tendências depressivas ou de ansiedade por questões genéticas ou por predisposições individuais.

 

Uma das causas da deterioração mental é o estresse. Esse sendo contínuo pode gerar sequelas maiores, algumas delas sendo falta de motivação, cansaço, dores de cabeça e até desenvolvimento de doenças crônicas.

 

Assim como outras medidas para a saúde da empresa, como o monitoramento periódico. Realizando então diagnósticos precoces, o que pode evitar doenças graves e até afastamento do funcionário.

Além disso, é essencial mostrar preocupação com a saúde dentro e fora do ambiente de trabalho, já que o empregado é o bem mais valioso em uma organização.

O que fazer durante o período de trabalho?

Há medidas que podem ser implementadas durante o expediente. Unindo-as com as ações acima, com certeza você terá bons resultados. Veja o que pode ser feito:

  • Incentivar funcionários a cumprir o horário de almoço completamente

  • Optar por não discutir e desencorajar se o funcionário chegar atrasado ou faltar devido a necessidades médicas como consultas ou em casos mais sérios, internação hospitalar

  • Se interessar e ter feedback de questões emocionais como o nível de estresse

  • Investimento em cadeiras ergonômicas

  • Alongamentos e mobilidade (especialmente para quem trabalha o dia todo sentado)

 

Esse dois últimos especialmente para quem trabalha o dia todo sentado.

 

Consultoria em plano de saúde: como ela pode ajudar a sua empresa 

Toda empresa precisa ter uma estrutura adequada para funcionar de forma apropriada e bem-sucedida.

O ambiente de trabalho demanda cumprir horários, estabelecer e concluir metas… Para tudo isso, é preciso preservar o bem-estar coletivo.

Lembre-se que é necessário que todos os gestores e colaboradores trabalhem com vontade e dedicação para que a empresa mantenha a atração e retenção de talentos equilibrada.

E que forma melhor do que buscando uma consultoria em plano de saúde?

 

Por que devo me responsabilizar?

Você pode estar se perguntando o porquê de se importar em solicitar um plano de saúde para uma empresa.

 

Existem diversos motivos, mas o mais simples é: você não quer enfrentar consequências graves futuramente.

Imagina você ter que lidar com funcionários adoecidos, desabilitados e impossibilitados de trabalhar? Como visto, isso certamente acarretaria em queda de desempenho e produtividade, e ninguém quer isso.

Além de questões judiciais que isso pode implicar, caso haja funcionários descontentes. É bom evitar problemas, certo? Logo, torna-se essencial zelar pela saúde alheia.

 

Como isso beneficia a empresa?

Um plano de saúde empresarial é como o efeito dominó. Uma primeira ação leva a resultados ligados entre si. 

Contratando-o, você previne doenças e sequelas mais graves e tem uma equipe encorajada. Ou seja, uma coisa leva a outra com consequências positivas.

Consultá-lo permite atendimentos médicos e exames preventivos, contribuindo para medidas contra os de riscos de saúde, assim como o  aprimoramento de gestão interna.

Essa é uma excelente forma de melhorar o desempenho de seus funcionários e o espaço de trabalho. Além de contribuir para a valorização e retenção dos colaboradores.

Ainda pensando se é uma boa opção? Não deixe de conferir as principais vantagens de um plano de saúde empresarial bem aqui.

Concluindo, o setor de recursos humanos deve se esforçar para manter a saúde da empresa, deixando o funcionário confortável e à vontade enquanto trabalha, para assim preservar a qualidade de vida de sua equipe. 

 

vantagens-kpi

KPIs: saiba as principais vantagens

Vimos que os KPIs, ou indicadores de desempenho, auxiliam na gestão empresarial. 

 

Através deles é possível obter informações valiosas, medir e avaliar o desempenho de processos internos e gerenciar de forma mais eficaz possível.

 

Com isso, capacitam as conquistas de metas e objetivos previamente definidos pela empresa. Assim como analisar as tarefas que foram usadas para realizá-las.

 

Com certeza apresentam muitas vantagens, pois ao invés da equipe seguir sem rumo, ela pode se basear em informações e números concretos.

Otimização de seu negócio

Com o planejamento correto, é possível definir objetivos, traçar metas e implementar um plano de ação.

 

Com esse caminho traçado, através dos KPIs é possível aprimorar a empresa como um todo. 

 

É possível analisar os pontos fracos em seus projetos e compará-los com a meta inicial e ver se tudo está indo no caminho certo.

 

Veja por exemplo como os KPIs auxiliam no gerenciamento de projetos.

Principais vantagens dos indicadores de performance

vantagens-kpi

Identificar as fraquezas

Você pode analisar os pontos fracos de seus projetos, comparar com a meta inicial e ver se tudo está indo para o caminho certo.

Auxiliar na tomada de decisão

 

Para tomar decisões, é preciso ponderar diferentes coisas, para isso você se faz perguntas.

 

Mesma coisa com os KPIs. Para tomar as decisões certas, você também estará fazendo as perguntas certas.

 

Ambas trabalharão em conjunto para buscar soluções efetivas e mudar a empresa para melhor. 

 

Uma coisa não deu certo? Qual é a alternativa para isso? Como consertar o que está atrapalhando meus planos?

Controle de qualidade

Com o monitoramento e avaliação de estratégias e procedimentos, o padrão de qualidade aumentará e medidas assertivas serão implementadas.

 

O processo de ouro resultando em sucesso consiste em: comparação, autoavaliação e correção.

Redução de custos operacionais

O uso de key performance indicators oferece uma visão geral sobre a estrutura empresarial e quais pontos devem ser melhorados. 

 

Dessa forma é mais fácil fazer as devidas correções com precisão, evitando desperdícios de tempo e recursos.

Aumento de produtividade

Os indicadores chave de desempenho auxiliam a visualizar e analisar a atividade dentro da empresa, identificando logo o que está certo ou errado.

 

Assim buscando implementar dinâmicas que incentivem tanto de forma individual, como de forma coletiva e melhorem a forma com que as pessoas vão trabalhar.

Otimização de recursos

Sejam da área financeira, de recursos humanos ou de infra-estrutura, fica mais fácil de acompanhá-los com o uso de KPIs.

 

Isso porque eles fornecem informações precisas para comprovar se cada área está tendo resultados de acordo com as expectativas.

Como os resultados ficarão mais corretos e sustentáveis, isso pode melhorar por exemplo, os índices de ROI, o que garante uma aplicação inteligente dos recursos financeiros.

Resultados quantificáveis

Medindo os resultados de forma mensurável, permite que as estratégias sejam feitas e moldadas de acordo com o progresso dos projetos.

 

Satisfação dos clientes

Buscando excelência no funcionamento da empresa, os KPIs possibilitam que resultados melhores sejam entregues, e assim agradando o público.

 

O Key Performance Indicator aponta o que deve ser mudado, como deve ser mudado, e por que. Mostra soluções, controla a qualidade e a agrega valor aos clientes.

 

Sem falar na questão de gestão de relacionamentos, já que os indicadores são capazes de ajudar a empresa a tomar decisões significativas.

 

Eles possibilitam os melhores resultados, garantindo a satisfação do cliente  e o funcionamento de alta qualidade da empresa.

kpi-key-performance-indicator

KPI – Key Performance Indicator: o que é

kpi-key-performance-indicator

 

Para empresas garantirem êxito no mercado, é necessário implementar metas e avaliá-las. Uma maneira de realizar isso é através dos KPIs.

 

KPI vem do inglês, Key Performance Indicator que em português significa Indicador Chave de Desempenho.

 

Também conhecido como KSI, Key Success Indicator, ou, Indicador Chave de Sucesso.

Muitas pessoas ainda consideram esses indicadores como métricas, mas vamos ver que não é bem assim. Confira abaixo.

 

KPI x Métrica

São termos que confundem por serem parecidos, mas na realidade há uma diferença.

 

Uma métrica é uma informação que define o comportamento do consumidor, geralmente em forma de indicadores brutos. 

 

Por exemplo: número de visitas no blog, número de compartilhamentos, etc. 

 

Já o KPI é uma medição dos resultados de objetivos estratégicos para que sua empresa tenha resultados positivos.

 

Uma métrica pode vir a tornar-se um KPI quando cumpre a função de auxiliar na tomada de decisão da empresa.

 

Agora ficou claro, não é mesmo?

 

KPI: conceito

Mas o que são Key Performance Indicators (KPI) de fato? São medidores utilizados para que sua empresa tenha sucesso.

 

Assim como uma forma de acompanhar o nível de desempenho, em que gestores e funcionários se alinham para implementar estratégias eficientes durante todo o processo da empresa para obter resultados.

 

Principais KPIs

Os principais indicadores podem ser divididos em 4 tipos:

Indicadores de Produtividade: 

É a relação entre a quantidade de entregas e os recursos utilizados durante um período de tempo.

Indicadores de Qualidade

É a relação entre o número de entregas dentro do padrão e as entregas totais.

 

Devem estar alinhados aos índices de produtividade, pois ajudam a compreender qualquer desvio durante um processo produtivo.

 

Nele, deve se retratar a percepção dos clientes finais.

Indicadores de Capacidade

É a quantidade de entregas que um processo pode fazer com certos recursos em um período de tempo.

Indicadores Estratégicos

Estão relacionados aos fatores críticos de sucesso. Indicam o caminho que a empresa está seguindo em relação aos objetivos  previamente estabelecidos.

 

Eles comparam o antes com o agora para avaliar se há necessidade de mudança/melhora.

Tipos de KPIs

Não somente os vistos acima, há também os indicadores de 3 dos setores básicos de uma empresa. 

 

Sendo eles: Administrativo (Financeiro), Vendas (Comercial) e Marketing.

 

Cada área também conta com seus próprios indicadores, que podem se complementar. 

 

Um exemplo são os setores financeiro e comercial estarem alinhados e contam com indicadores que podem ser compartilhados como: Receita da empresa, despesas, impostos, rentabilidade e ROI.

 

E no caso dos indicadores de vendas, eles podem ser divididos em:

KPIs de Vendas

Indicadores Estratégicos ou Primários

São acompanhados pela diretoria da empresa, que mostram aos gestores se os objetivos estratégicos estão sendo alcançados.

 

Eles não dependem de uma análise aprofundada para chegar à uma conclusão. 

Ex: faturamento bruto do mês.

Indicadores Táticos ou Secundários

São acompanhados por gestores de cada setor da empresa para ver como está cada área específica. 

 

Eles explicam por que o objetivo foi alcançado ou não.

Ex: faturamento por linha de produto

Indicadores Operacionais ou Terciários 

São acompanhados por especialistas de cada área. Estão ligados a atividades e ações que sustentam os outros indicadores com informações mais detalhadas.

Ex: nº de vendedores por canal de vendas.

Marketing Digital

 

Já no Marketing, especificamente o digital, os indicadores principais estão associados a canais de comunicação online, como blog e redes sociais. 

 

Exemplos de principais indicadores do Marketing Digital são: 

Taxa de conversão

vendas ÷ visitas no site   

Taxa de rejeição  

Pessoas que entraram no site mas não navegaram nele o suficiente. Não acessaram outras páginas, saíram rápido demais…

Engajamento

visitantes que interagiram ÷ total de visitantes

 

Sim, existem vários indicadores, mas é importante ficar atento na forma que você irá escolhê-los. Por isso, separamos algumas informações.

Como definir

Os indicadores precisam ser significantes e fáceis de mensurar. Para isso, é indispensável realizar uma pesquisa apurada do mercado, da concorrência e das personas do seu negócio. 

 

É preciso entender sua oferta ao mercado e os aspectos que mais vão agregar valor para você e seus clientes.

 

Além disso, é necessário acompanhar a evolução dos indicadores e os resultados que estão sendo alcançados.

 

Uma dica para estabelecer alguns indicadores é utilizar a estratégia de metas SMART. 

 

Do inglês, Specific (Específica), Measurable (Mensurável), Attainable (Atingível), Relevant (Relevante) e Time-Bound ou Timely (Tempo).

 

Específica: 

A meta deve ser direcionada, a fim de evitar subjetividade. Por exemplo, ao invés de estabelecer a meta como “Conseguir mais clientes”, o ideal seria “Conseguir mais 20 clientes até mês que vem.

Mensurável: 

Com uma meta específica, é preciso medi-la, também de forma clara. Como no exemplo acima, seria necessário avaliar se os clientes estão chegando e a quantidade em que estão vindo.

Atingível:

A meta não deve ser impossível de alcançar. Ela deve ser algo que condiz com a realidade da empresa. 

 

Por exemplo, uma empresa de apenas 30 funcionários não pode produzir em grande escala nem deve ter as metas de uma empresa de 500 funcionários.

Relevante:

Não adianta estabelecer metas que não façam sentido para você apenas por fazer. Nem mesmo se basear em concorrentes com sistemas de gestão e vendas muito diferentes dos seus.

Tempo:

Você pode reunir todos os elementos acima de forma correta, mas é preciso definir um período de tempo para cumprir suas metas. Lembre-se: uma meta sem prazo é apenas uma fantasia.

Cuidado com os indicadores de vaidade!

Por vezes, na intenção de querer observar tudo, empresas focam em informações que não ajudam na tomada de decisões da empresa.

 

Elas não devem ser ignoradas. Contanto, por si só, não valem muita coisa e por isso não são relevantes o suficiente para guiar a equipe. 

 

Acompanhamento dos KPIs

 

Após definidos, é fundamental utilizar uma ferramenta de gestão para acompanhá-los meticulosamente.

 

Um exemplo é a ferramenta Simple KPI. É uma ferramenta que baseia-se em mostrar resultados de maneira gráfica e didática.

 

Nela é possível visualizar dashboards que analisam e monitoram os principais indicadores.

 

Assim como criar relatórios de KPI mais detalhados, de maneiras diferentes, como textos, gráficos e tabelas.

Você pode pensar que dá trabalho, mas acredite, vale a pena utilizar e acompanhar os KPIs.

 

KPI: por que usar

 

Porque um dos motivos deles serem utilizados em instituições a fim de agrupar as melhores técnicas e aplicá-las no funcionamento interno e resultado externo da empresa.

 

Assim como auxiliar no diagnóstico corporativo para obter melhor posição no mercado.

 

Se quer saber mais, confira nosso outro conteúdo de KPIs aqui.