Passo a Passo: como acionar o seguro de vida

Passo a Passo: como acionar o seguro de vida

Quer saber como acionar o seguro de vida? Leia este artigo que vou te mostrar um passo a passo para você não ter que se preocupar quando precisar receber a sua indenização.

É extremamente importante você entender isso, mesmo você sendo o segurado ou o beneficiário. 

Afinal de contas, essa informação vai te dar a tranquilidade que você busca quando contrata um seguro de vida. 

Mas antes de te  mostrar esse passo a passo, você sabe… 

Quais as vantagens do seguro vida?

Eu não sei você sabe quais são as vantagens de contratar um seguro de vida, mas quero deixar claro o que você está ganhando quando tem esse tipo de investimento. 

Chamo de investimento porque você terá um retorno com o que você aplica. Seja monetariamente ou com serviços. 

Isso porque hoje em dia o seguro de vida não é mais apenas uma indenização, mas sim uma proteção para o segurado e sua família. 

Afinal de contas, existe no mercado apólices para caso de invalidez, cobertura de despesas hospitalares, auxílio funerário e, até mesmo, o resgate do valor aplicado. 

Sendo assim, as vantagens do seguro de vida se resume a proteger e auxiliar você e seus dependentes em situações imprevisíveis

Agora que você já sabe por que deve fazer esse investimento, vou te mostrar o passo a passo de como acionar o seguro de vida. 

 

1.º Passo: recorde o que tem na sua apólice

É extremamente importante que você e seus dependentes saibam o que tem descrito na apólice (contrato do seguro). 

É nela que você vai encontrar as informações sobre a cobertura de seguro, a vigência, os valores e quem são os beneficiários. 

Se por acaso não constar na apólice de seguro de vida os nomes dos beneficiários, fique tranquilo. 

Segundo o Código Civil Brasileiro, a divisão do valor deve ficar 50% para o cônjuge e 50% para os herdeiros legais. 

Mas isso apenas se não tiver os nomes dos beneficiários. Lembre-se que uma das vantagens do seguro é que você pode adicionar quem você quiser

Ou seja, além dos herdeiros legais e os cônjuges, os beneficiários também podem ser amigos, parentes e, até mesmo, instituições. 

2.º passo: verifique qual é a cobertura do seguro

Não é porque alguém tem um seguro de vida que pode acontecer qualquer coisa que ele vai ser indenizado. 

É importante verificar quais foram as coberturas contratadas para saber se tem o direito de acionar o seguro de vida ou não. 

Geralmente, as coberturas são:

  • Morte Natural;
  • Morte por Acidente;
  • Invalidez Permanente Total/Parcial por Acidente (IPA);
  • Invalidez Funcional/Laborativa Permanente Total Decorrente de Doença (IFPD);
  • Despesas Médicas, Hospitalares e Odontológicas (DMHO);
  • Diárias de Incapacidade Temporária (DIT);
  • Diárias por Internação Hospitalar (DIH);
  • Doenças Graves (DG).

Além disso, alguns seguros de vida cobrem também as internações, velório e outras despesas relacionadas ao óbito ou doença.

3.º passo: separe a documentação

3.º passo separe a documentação

Depois de verificar corretamente a apólice de seguro e a cobertura do plano contrato, para acionar o seguro de vida você precisa entregar alguns documentos. 

Normalmente, a seguradora envia um formulário e solicita uma lista com a documentação que você precisa apresentar. 

Sendo assim, antes de comunicar a seguradora tenha em mãos esses documentos para facilitar o processo. 

Geralmente, a documentação requerida é:

  • Certidão de Óbito (se for o caso);
  • Certidão de casamento ou nascimento com data atualizada (expedida após o óbito);
  • Beneficiário Menor de idade: cópia simples de Certidão de nascimento;
  • Entre 16 e 18 anos: cópia simples do CPF;
  • Maior de idade: RG, CPF e comprovante de residência;

Além disso, dependendo da cobertura do seguro de vida outros documentos específicos são exigidos. Em caso de invalidez por acidente, por exemplo, é solicitado o atestado e exames médicos que comprovem as sequelas deixadas pelo acidente, carteira de motorista (se o acidente foi de carro), boletim de ocorrência policial (se tiver), entre outros. 

4.º passo: comunique a seguradora do sinistro

Posteriormente, para acionar o seguro de vida, o beneficiário deve informar a segurado sobre o sinistro

Ou seja, comunicar o ocorrido que o levou a solicitar a indenização do seguro.

Essa comunicação tem o prazo de 3 anos, contados a partir do sinistro. Isso quer dizer que esse é o limite máximo para o beneficiário entrar em contato com a seguradora. 

Por isso, é importante você avisar os seus dependentes sobre o seguro de vida. Caso venha acontecer alguma coisa com você, eles não correm o risco de perder a indenização.

Nos casos do próprio segurado precisar acionar o seguro de vida (como no caso de acidente, por exemplo), esse prazo de prescrição é de 1 ano. O início desta contagem depende da modalidade de cada seguro. 

Além disso, você também deve ficar atento aos prazos das coberturas para invalidez ou doenças graves. 

Geralmente, nesses casos, o prazo para acionar o seguro começa a contar a partir da data de formalização pela Previdência Social ou do diagnóstico. 

Quanto tempo leva para a seguradora pagar a indenização?

Após a entrega da documentação completa de acordo com a Superintendência de Seguros Privados (Susep), a seguradora tem o prazo de 30 dias para realizar o pagamento da indenização.

No entanto, o prazo pode ser suspenso ou prorrogado caso a seguradora compreenda que necessita de mais documentos, ou esclarecimentos adicionais.

Além disso, se ela passar do prazo de 30 dias para realizar o pagamento, o valor da indenização será atualizado de acordo com os índices de correção monetária.

A indenização do seguro de vida pode ser negada pela seguradora?

É totalmente possível a seguradora negar a indenização ao beneficiário. No entanto, ela precisa comprovar que houve alguma violação das condições gerais da apólice do seguro ou que o beneficiário está agindo de má-fé. 

Geralmente, isso acontece quando o sinistro não está dentro da cobertura do seguro, ainda está no prazo de carência, caso de doença pré-existente, atraso das parcelas e ausência de legitimidade.

Caso aconteça uma negativa, a minha sugestão é você procurar um profissional qualificado para fazer a análise do caso. 

Pois em algumas situações é possível entrar na Justiça para conseguir receber a indenização.

Mas fique atento: o beneficiário tem até 1 ano para contestar essa decisão na Justiça e requerer o valor determinado.

Conclusão

Neste artigo eu te mostrei como acionar o seguro de vida. Você viu em 4 passos como é fácil você conseguir receber a indenização. 

Além disso, te expliquei também quanto tempo leva para a seguradora pagar e o que você precisa fazer caso a indenização seja negada. 

Se você tiver qualquer outra dúvida sobre o assunto, deixe um comentário que a nossa equipe fará o possível para te responder.

 

2 Responses

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *