Qual a relação entre estresse e saúde

Qual a relação entre estresse e saúde?

Eu não sei se você sabe qual é a relação entre estresse e saúde, mas é de extrema importância que você entenda que uma afeta diretamente a outra. 

Vai me dizer que você nunca sentiu uma dor de cabeça ou uma má digestão depois de passar um dia estressante?

Por exemplo, uma vez tive que resolver uma situação muito complicada e no final da conversa, quando entrei no carro, meu estômago doeu tanto que cheguei a chorar de dor. 

Eu tenho gastrite nervosa e sei que situações assim sempre vão atacar o meu corpo. Mas eu tenho 99,9% de certeza que algo parecido já aconteceu com você. 

E, por isso, no artigo de hoje você vai entender como o seu corpo responde a situações de estresse, quais são os tipos de estresse e o que você pode fazer para gerenciar essas situações. 

Vamos lá?

O que é estresse e quais são os tipos de estresse?

Estresse é qualquer tipo de mudança em que o corpo responde com alteração física, emocional ou psicológica.

Geralmente, encontra-se 4 tipos de estresse:

1) Eustress

Eustress é conhecido como um tipo de estresse divertido e emocionante, pois te mantém energizado. É aquela sensação associada a surtos de adrenalina quando, por exemplo, você está correndo para cumprir um prazo ou esquiando.

2) Estresse agudo

O estresse agudo é aquele que a gente passa no dia a dia. Normalmente ele é de curto prazo e pode ser positivo ou mais angustiante, depende da circunstância que você está passando no momento.

3) Estresse agudo episódico

Estresse agudo episódico é similar ao anterior só que mais intenso. Ou seja, a pessoa vive correndo e o estresse se torna um estilo de vida.

4) Estresse crônico

Estresse crônico é quando o estresse é interminável e inevitável. Por exemplo, um trabalho extremamente exigente, casamento ruim, experiências traumáticas e traumas na infância.

Como o seu corpo responde ao estresse?

Para entender qual a relação entre estresse e saúde, você precisa saber que o estresse pode desencadear no nosso corpo uma reação de ameaça ou perigo percebido

Na verdade, essa é a função original do estresse. É ele que nos permite lutar fisicamente ou fugir quando somos confrontados com o perigo.

No entanto, atualmente ele também é ativado em situações do cotidiano como no trânsito ou durante um dia estressante no trabalho.

O normal é o corpo ficar relaxado depois que a ameaça percebida desaparece, mas nos casos de estresse crônico, as respostas de relaxamento não ocorrem com a frequência suficiente.

Por isso que estar em um estado quase constante de luta ou fuga pode causar danos ao corpo. Como, por exemplo:

  • Problemas de memória, esquecimentos das atividades que precisavam ser feitas;
  • Dificuldade de manter-se concentrado;
  • Agitação, inquietação e pensamentos acelerados;
  • Preocupação excessiva e constante;
  • Pessimismo, visão distorcida da realidade;
  • Dor de cabeça constante;
  •  Enxaqueca; 
  • Dores musculares e tensão nos ombros;
  • Alterações no sistema gastrointestinal, diarreia, constipação, mal-estar no abdômen, azia, queimação no estômago;
  • Náuseas e/ou tonturas;
  • Dores no peito, batimento cardíaco acelerado;
  • Queda na imunidade;
  • Estar sempre cansado;
  • Perda de libido;
  • Mau humor mais frequente;
  • Sentimento de solidão;
  • Isolamento social;
  • Infelicidade, choro fácil;

Além disso, pode desencadear também gastrite, esgotamento, distúrbios de ansiedade, depressão, doença cardíaca, obesidade, diabetes e depressão.

Um estudo, por exemplo, mostrou que o estresse dos pais afeta as taxas de asma de crianças pequenas que também foram expostas à poluição do ar ou aquelas que as mães fumaram durante a gravidez.

Outro estudo mostrou que o estresse pode piorar a doença de Alzheimer, causando lesões mais cerebrais no cérebro. 

Como gerenciar o estresse?

Como gerenciar o estresse

Não passar por situações que ocasiona o estresse é quase inevitável, mas para manter a sua saúde você precisa reduzir o impacto que ele pode causar na sua vida.

Por isso vou te mostrar aqui atitudes que podem te ajudar a gerenciar o estresse. Veja só:

Reconheça os sinais

O primeiro passo para diminuir o estresse na sua vida é você descobrir em quais situações você fica alterado.

Depois você pode testar as melhores formas para conseguir diminuir o estresse e melhorar a sua saúde.

Faça atividade física

Já é comprovado que o exercício físico reduz o estresse e melhora muitos sintomas associados à doença mental.

Por isso, comece com 20 minutos de atividade física. Pode ser uma caminhada, ioga, exercício em casa… O importante é começar.

Estabeleça uma rotina de autocuidado

É essencial você determinar uma rotina para cuidar do seu corpo, da sua mente e o do espírito. 

Além da atividade física, procure se alimentar bem, ler um bom livro, meditar… Ou qualquer outra atividade que te ajude a relaxar. 

Preze por uma boa noite de sono

Segundo a Associação Americana de Psicologia, o estresse mantém mais de 40% dos adultos acordados. 

Sendo assim, uma das maneiras de diminuir o estresse é ter uma boa noite de sono. E para isso é importante cortar a cafeína, reduzir distrações como a televisão no quarto e computadores na cama, ir para a cama todos os dias no mesmo horário…

Além disso…

Você pode também fazer ações simples como escutar música, tirar férias, ficar um tempo à toa, ter um tempo para o lazer e ter um animal de estimação.

Conclusão

No artigo de hoje te mostrei qual a relação entre estresse e saúde. Você viu o conceito, quais são os tipos de estresse e como o seu corpo responde a essa situação. 

Além disso, te dei dicas simples que podem te ajudar a gerenciar o estresse no seu dia a dia. 

Agora quero saber de você… Já passou por alguma situação de estresse? Qual foram os sintomas e o que você está fazendo para não passar mais por isso?

Me conta nos comentários. 

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *